Matéria com Dão

29 de outubro de 2019

Quem conhece o cantor baiano Dão, sabe que sua relação com a música é mais que canto e composição, é experiência de vida. Na terça-feira, 17 de julho, ele trouxe para os jovens da Produtora Cultural Pontos Diversos, muito mais que as identidades soul, blues, funk, reggae e samba duro que fazem parte da sua trajetória artística engajada. Trouxe histórias de vida, inspiração para quem está começando a caminhada.

Suas primeiras influências estavam em casa, na família de músicos, instrumentistas que não se profissionalizaram. Dão seguiu por outro caminho, buscando aprofundamento na música, especialmente a black music, música negra, ampliando a visibilidade para identidades e estéticas valiosas, tornando-se referência também em outros estados brasileiros.

As conquistas da sua carreira resultam de muitos esforço e dedicação e o seu compromisso com as questões raciais na arte e na sociedade amplia a percepção de quem escuta atento sua história, através de uma voz forte e doce.

Angola, Estados Unidos, México, Argentina, Reino Unido. Viagens que ensinaram sobre ¨o poder que a música tem¨. Aqui no Brasil, uma democracia racial questionável, Dão sofreu com o racismo em diversos momentos, e viveu a baixa autoestima do artista negro. Ele afirma ter rasgado poesias com receio de ouvir das pessoas que “estava querendo se aparecer”.

Mesmo com as críticas de desmotivação, Dão se jogou. Produziu, se viu, se afirmou e a sua experiência nos motiva a acreditar, persistir, saber e especialmente compartilhar o saber.

Dão compôs uma canção e nos deu de presente: Sementes do amor. Sabe como ele chegou até aqui? Um dia conheceu a nossa Diretora Renata Martorelli e veio fácil para nossas vidas, contribuindo com a diversidade neste espaço criativo de aprendizagem que é a Pontos.

O encontro de partilha de trajetórias e militâncias, promovido pelo setor de Ações Estratégicas, terminou com Dão cantando Sementes do amor com o suporte técnico da jovem Isabelle, vozes e emoções de toda a equipe e jovens produtores culturais presentes.

Aprendizagem, produtividade e superação. Obrigado, Dão. Sua história, trajetória e saberes nos ensinaram muito. Volte logo!